22 junho 2006

Nada mais de número sete.

Sou eu mesmo
Pior ou melhor

Mas trouxe a sinceridade, Oh, Oh.
Não é negocio pra mim
Sair por essa porta sem antes dizer, é o fim.

Talvez sem querer eu não preciso mais
Não retruque se eu disser que não foi capaz

Indiferente, pra mim tanto faz.

(ponte)
E no final, quem não está aqui sou eu, por favor.

(refrão) 2x
Aperto o sete sobe o elevador,
E eu não espero, que você diga
Adeus, diga...
Adeus...

(ponte instrumental)

Mas eu não quero me esconder
E parecer que mudei pra melhor
Eu continuo o mesmo
Apenas eu te disse a real

(refrão) 2x
Aperto o sete sobe o elevador,
E eu não espero, que você diga
Adeus, diga...
Adeus...

(ponte2)
por favor, queime minhas coisas
e nada mais de número sete. Oh, Oh...

(refrão) 2x
Aperto o sete sobe o elevador,
E eu não espero, que você diga
Adeus, diga...
Adeus...

2 comentários:

Júlia Bonarils disse...

Muito bonito.

Anônimo disse...

Oiiie... Adoorei o bloog...
ENTREM NO MEU BLOGUINHO
http://meu-mundinho2013.blogspot.com.br/

Espero q gostem..!!